domingo, 6 de setembro de 2009

. ossos do ofício

é estranho como as coisas parecem meio desbotadas agora.
passei por aquela rua, senti algo mais frio que as gotas de chuva que tocavam minha pele naquele momento. não entendi de imediato, mas devido as circunstâncias, resolvi chamar de ausência. é estranho pensar o quanto meu corpo já se acostumou ao seu, ao lado dele. não estou mais habituada a passar por aquela rua sem você, sem seu corpo para repor o calor que a chuva roubava do meu. tento me focar no fato de que só é preciso mais 12 horas e essa linha tênue, esse limite de tempo que nos separa, irá se desfazer. me esforço em manter a calma, mas quanto mais eu penso que o verei novamente em breve, mais meu pulso acelera. meus batimentos cardíacos já não sabem o seu ritmo certo - estranhamente, isso ocorre a cerca de seis, quase sete meses - . não sei ao certo nem descrever isso tudo. só sei - embora que não goste de saber disso - que saudade dói, pra valer.

3 comentários:

  1. Doi demais. Mas logo seu conforto chegara =DD
    sorte no amor(yn)


    beijão

    ResponderExcluir
  2. Aaaah! e o quanto a saudade dói, principalmente em lugares ao que vs se acostumou ao passar em seus momentos felizes.
    talvez seja a falta, o costume;
    tudo vai ficar bem, rlx :)

    brigada de novo, e aqui tá lindo cada dia mais gatinha.
    beijos:*

    ResponderExcluir
  3. Caramba NO COMENTS =X PERFEITO


    Te amoooooo e obrigada por ser A escritora =D

    ResponderExcluir