sexta-feira, 9 de abril de 2010

. nulo


não me lembro da última em vez que senti isso - ou não senti. a quietude, imobilidade, os gritos mudos do silêncio. o medo do movimento, o conforto no abismo, a falsa paz no torpor. a ausência do calor, da luz, das cores que eu costumava ver.

movi o braço - mesmo sem sentir este ou qualquer outro membro do meu corpo - , agitei os dedos e em nada toquei. já não via nada, nada ouvia, me doía até a ausência do desespero.
um passo à frente, nada senti - nem o chão, nem o ar, nem a falta deles. nada.
tentei me lembrar de como eram os sentimentos, mas... nada também.
pulsação. aonde estaria ela? também sumira, assim como tudo e todos - se é que um dia existiram.

vi algo que nunca antes vi, um ponto de luz minúsculo e diferente, com cores indescritíveis e incontáveis. me aproximei, tentei tocar e...

... nada? não sei. acordei.

22 comentários:

  1. amei o post. e sobre oque você falou, valeu mesmo *-* é sempre bom uma palavra ou ajuda de alguém.
    beeijos

    ResponderExcluir
  2. Nada como sonhar. Escreve bem demais. Te sigo, beijo.

    ResponderExcluir
  3. Às vezes é preciso a abstracção de tudo para nos encontrarmos a nós.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  4. a essência de um sonho!
    adorei.

    beijo

    ResponderExcluir
  5. não sei o que dizer aqui sem cair na rotina dos elogios baratos, no abc de se dizer coisas vazias que parecem elogios.

    seu texto tá ótimo.
    muito bem construiído, o modo como faz nos aproximarmos cada vez mais do seu sentimento,
    o modo como envolve o que quer dizer e diz sem dizer.

    e o desfecho...

    bela construção, Thaís,
    você escreve bons textos. ;*

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Nunca vi maior correspondência entre um texto e uma imagem. Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. fico boba com sua forma de expressar, acho linda :*

    ResponderExcluir
  9. ô texto profundo! eu adorei!!!!

    ResponderExcluir
  10. é tão complicado se interromper um sono,mesmo qnd num é tão bom assim,mais não deixa de ser sonho.
    Passamos dias a fio pensando,supondo e tantando sonhar com o fim!

    ResponderExcluir
  11. São sensações assim que precisamos sentir pra podermos viver coisas diferentes,
    eu adoro inovar, adoro sonhar e acordar e perceber que não passou de sonho e que podemos colocá-lo em prática !

    obrigada pela visitinha flor,
    teu blog tambem é lindo!

    parabéns e um beijo.

    "O escondido"
    http://encabuladas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Um sonho que às vezes nos deixam pensando!

    Obrigada pela visita, teu blog arrasa! :D

    beijos

    ResponderExcluir
  13. Pense bem porque às vezes é justamente esse nada que tenta nos dizer tantas coisas!

    Um beijo, querida!


    (A Meg é mesmo um espetáculo e sou uma mãe babona! hahaha)

    ResponderExcluir
  14. que vazio !
    espero que tenha sido apenas um sonho, e que não faça parte de sua realidade.
    afinal, é doloroso =/
    cores, quero ver cores no seu sorriso x)

    ResponderExcluir
  15. Perfeito textoo.. adorei..

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Puta que pario
    EU AMEIII
    O SEU BLOG :d MESMO
    PARECE O O MEUUUUUUUUUUUUUUUUUUU
    nuss vou lincar vc pode???

    tipo amei o jeito como vc escreve é surprendente
    faz agente pensar e sem colocar o jogo de imagem que vc poe fica muito bom...
    eu sou um pouco cexagerado gosto de desabafar
    uso o meu blog pra expressar o que eu to sentindo!!!
    adorei a sua postagem anterior..
    da uma lida nas minahs anteriores . que vc vai ver como eu me expresso uahuahauha
    hehehe depois se vc uder passar la no meu
    blog pra dar um oi
    abraços
    e eu vou te linkar ta?

    ResponderExcluir
  17. 'tentei me lembrar de como eram os sentimentos, mas... nada também.'

    tem hora que tudo some!

    ResponderExcluir
  18. Um sonho...
    Uma ilusão...
    Ou apenas uma interrogação...

    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Nossos súbitos sonhos e suas incógnitas...
    Adorei, flor. Também concordo que a imagem combinou perfeitamente com o texto!
    Beijoos!

    ResponderExcluir
  20. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através Um Lugar ao Sol Perto do Vento, da Ju Fuzetto. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Eu sei que é um abuso da minha parte te mandar essa propaganda control c control v, mas quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs



    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


    Abraços

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir